quinta-feira, 23 de junho de 2016

Poesia a quem já se foi



Tantos anos juntos vivendo um amor
De repente seu relógio para de bater
Sua pele amarelada, até a pouco linda
O calor do seu corpo sumiu, aí chorei

Me abandonou num mundo gelado
Onde a saudade me acorda magoada
Não sinto mais teu cheiro, nem do café
Que com carinho me levava na cama

Hoje chove, olho as suas flores lindas
Dói o peito e me debulho em lágrimas
Amor, quantas saudades dos seus beijos
 Abraço seu travesseiro, onde está o suor?

Preciso continuar vivendo sem você.Ai! 
Os filhos casaram e eu cá só sem você
Estou com muito sono, preciso dormir
O filme recomeça...