quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Pequena Grande Mãe - homenagem a Santa Cruz das Palmeiras. S/P







Uma pequena homenagem a minha cidade


cana

A minha cidade era linda, pequena e tinha trabalho para todos, era por isso que fazer uma casa não era difícil, todos dividiam com os vizinhos as coisas boas que faziam e no quintal das casas havia frutas, legumes, verduras a vontade.
Ao redor da cidade só flores e minas de águas, não havia bêbados, viciados( só no cigarro de palha e charuto.que fedor!! kkk).
A população maior era nas fazendas: café, laranja, feijão e muitas outras coisas que nem me lembro mais, o importante é que não havia naquela época violência.
Todos éramos felizes, um vizinho ajudava o outro, e o mais engraçado ninguém trancava as casa só à noite, nas baixadas havia muitos chiqueiros de porcos.
Hoje a cidade ficou fria, temos que gradear nossas casas e cada um tem suas chaves e para entristecer mais a cidade,  ela é rodeada de cana-de-açúcar.
Mas espero não demorar mudar daqui e comprar uma casa numa cidade turística, isso se a morte não chegar antes dos meus planos.

6 comentários:

  1. Linda homenagem. Parabéns-

    Beijo e um dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Que linda homenagem para sua cidade Dorli!
    Hoje já não é a mesma coisa em qualquer lugar,não só na cidade em que você reside,como aqui também.
    O sossego é tudo na vida.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Amiga Dorli, sei como é isso, lembrar do tempo em que a cidade em que escolhemos viver acaba ficando a mercê de drogados e traficantes!
    Aqui em São Paulo, Capital, também não está mais como era antes, que pena!
    Amei ver o vídeo, a música diz tudo da saudade né mesmo?
    Bela homenagem e é linda a sua cidade!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  4. POST MERD; OOPS, MEDIEVAL

    Hoje não venho comentar. Só venho informar que tal como tinha anunciado, acabo de postar um texto de minha autoria intitulado A Távola Redonda e as justas medievais do século XV onde tento utilizar a escrita coeva. É preciso dizer que o artigo tem surtidas até anos bem diferentes. Só um maluco como eu se meteria – e meti – nesta trapalhada
    Henrique, o Leãozão

    ResponderExcluir
  5. A vida está mesmo ficando cada vez mais difícil por causa do crime. O lugar em que moro ainda está quieto, não que não tenha crime. Peruíbe sp

    ResponderExcluir