terça-feira, 10 de janeiro de 2017

O contador de histórias



contador

E ele começou...
Era uma vez uma jovem de nome Leila queria ser uma fada para se casar como o um lindo príncipe e morar num castelo cheio de serviçais. Até que era uma bela jovem, mas muito petulante.
Mas adiante trabalhando cortando capim para os cavalos, uma outra jovem de uma beleza estonteante, era a Sofia, ela ouviu o galopar e o relinchar do cavalo e nem olhou, seu trabalho era o sustento do seu pai doente. Nisso desceu do cavalo o príncipe e disse: moça bonita, por que não olha pra mim? Não posso senhor tenho que trabalhar muito para o sustento da minha família. Mas sou o dono dessas terras todas, meu pai morreu havia dez dias e logo será minha coroação de rei. Mesmo assim senhor, eu não posso parar. O senhor deseja alguma coisa? Sim respondeu o príncipe conversar com seu pai, nisso ela levanta a cabeça e os fluídos do amor tomaram conta do casal.
A majestade quer conversar com meus pais, mas ele está acamado, muito doente. Leva-me até ele, por favor. Ela foi caminhando ao seu lado cabisbaixa. Chegaram.
Ao entrar na casa viu uma pobreza que doeu seu coração, a mãe de Sofia o levou ao quarto e para sentar tinha apenas um toco. Nele sentou. Conversaram, foi aí que mostrou interesse em casar com sua filha. O pai disse: Se é da sua vontade que Deus o ilumine, mas tem um detalhe: só se casará com minha filha se ela quiser, vai mulher vá chamar Sofia e ela aceitou.
Tudo na vida deles mudou, o pai sarou, o príncipe mandou de tudo para a alimentação da família e cinco costureiras para coser para todos e em especial, o vestido de noiva se Sofia.
Chegou o grande dia, como de costume o pai levou a noiva até o altar, onde o padre a esperava. Estava linda demais.
Foi o casamento mais lindo que eu já vi e como lua de mel foram cavalo a vários reinos. O rei por muitas vezes desceu do cavalo e ali mesmo na relva beijava muito a noiva e faziam amor. Eles adoraram e o céu já estrelado, a lua deu uma piscadela para eles. Subiram no cavalo e partiram ao primeiro reino que estava próximo: foram recebidos com pompas e o príncipe disse: nada de honras, foram ao quarto tomaram banho e colocaram um short cada um e uma blusa.
Todos estranharam e gostaram e ele disse: quando voltar vou fazer uma grande mudança. Chegou o jantar e o príncipe disse: como quiser que quando voltarmos arrumarei alguém para lhe ensinar muitas coisas simples.
Os pais da noiva, já foram para a  sua casa que ficava perto do castelo e todos foram felizes para sempre.

3 comentários:

  1. Uma ternura. Pena que a vida real tenha muito mais sapos que príncipes.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Bonito conto, com um final feliz.

    Beijo no seu coração

    ResponderExcluir
  3. Lembrei da minha infância, peguei o hábito da leitura com contos de fadas, reis, príncipes e rainhas. E logicamente um sapo de plantão!! Bons tempos aqueles...
    Beijo, minha querida.

    ResponderExcluir