sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A beleza da Terra



POETA

LÊDO  Ivo



 Como as costas de um anjo caído
assim te vejo, terra natal!
Das gargantas e sono e solidão, saúvas despersas,
                                                    [ chuvarada e estios,

vens, doce terra perdida e recobrada
com tuas ilhas verdes entre canais
e canoas, navios, palmas, praias.

Longe mudado em perto, como todos
os longes verdadeiros.
Ó longe que é da Terra, como em pão se mudam as
{farinhas.

Existo na distância, e meu olhar
bebe a sombra de luas invernais

Um comentário: